Statements for 2008: 1 - 100 of 144 | Page 1 of 2
1 2 next

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: Amo a música, e estou observando o dia sem música motivado por uma noção de despojamento, de uma renúncia momentânea a tantos estímulos e informações que nos são bombardeados pela sociedade industrial, high-tec, ocupando de tal forma a nossa mente que nos tornamos incapazes de nos voltarmos para o interior de nós mesmos e avaliarmos o sentido e o valor real destes fenômenos - principalmente os culturais e afetivos - que nos cercam. Pode ser uma forma de nos conscientizarmos de que não precisamos nos apropriar, possuir, gastar, ou usufruir, de forma permanente, os objetos de nosso desejo, ou afeto, que de alguma forma, em algum momento, nos proporcionam prazer ou bem-estar.

Armando
21/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: the plan makes sense.

I will (or will not) be observing No Music Day by: not playing music for myself.

Todd Steponick
21/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: I have tinnitus, and I'm not certain it was worth it.

I will (or will not) be observing No Music Day by: Detuning a radio and listening to the white noise.

graham
21/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: over the past few years No Music Day has made me think about music in a different way, and so helped me appreciate it more.

I will (or will not) be observing No Music Day by: Attempting not to interpret any sound I hear as music.

Peter Nagle
21/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: Descula, mas eu nao entendi POR QUE ficar sem ouvir musica por 24hs... isso eh ridiculo, o idealizador desse projeto ta precisando de mais atençao, so isso. . eu li algo sobre " banalidade " na musica, e eu acho q ficar fazendo oq os outros fazem eh q eh banal, por isso , vou ouvir sim musica. hahaha se eh pelo bem da musica, deviam fazer um dia de musica BOA e nao um dia sem musica. quem banalizou a musica foram vocês, o POVÃO, entao vao se foder.

rafael
21/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: It is a brilliant, beautiful idea. Happy No Music Day Bill.

I will (or will not) be observing No Music Day by: I will remove all of my CDs from their shelves and putting them in a big box in the loft. Over the next year, whenever I wish to listen to a CD, I will remove it from the box and (when I am finished with it) put it back on the shelf. By 21 November 2009, the box will contain those CDs that I have not listened to for a year. These will be thrown away.

James White
21/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: i used my mobile phone as an alarm not the clock-radio, i didnt have the radio on my way to work, or at work and on my way home either. Im not putting the TV on when i get now im home.....'enjoy the silence'.....

kevin hall
21/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: tomorrow will be greater more clarity .. absence makes the heart grow fonder ...absinthe makes the heart grow fondue x cumbye x

I will (or will not) be observing No Music Day by: havin my ears removed

little demo
21/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: ah qualé não me imponham dia de nada ##>>}}}

.a
21/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: I dont understand spanish. This may mean that my submission in this box is invalid and/or irreverent

I will (or will not) be observing No Music Day by: The dog stepped on the remote control earlier, turning on Bryan Adams' 'Summer of 69' on 'VH1 Turgid Top Ten Sleb Classix'. This was followed by Kenny Rogers singing 'Lucille' and the words (are they the right ones?) 'Four hungry children and a crowd in the barn' which are now tormenting me. I therefore connot say with due honesty that I have (or am) observing 'No Music Day' and, furthermore, submit that anyone reading this statement may become similarly afflicted. 'You picked a fine time to leave me, Lucille...'

Michael K
21/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: ...and caught a snatch of the Archers theme tune but that was it. For most of today I have been alone with my tinitus. I doubt that I have missed much but I do have tunes that I have wanted to listen to, tomorrow they will sound twice as good. I have enjoyed taking a step back and listening to something else. No Music Day ends in about half an hour and from here I can hear a clock ticking, the burble of the Aga and the pacing of a dog who needs a last wee. Give me half an hour and I'll be playing The Sound of Silence.

I will (or will not) be observing No Music Day by: Today was the first No Music Day when I haven't been at work and found it harder than usual. It's much easier to avoid music when 8 hours of your day is spent in an office. As usual I started the morning with the Today Programme and all was going well until the 08.30 trail for Desert Island Discs. Luckily I only heard a couple of bars of a Tory's favourite before I pressed mute. I got the train to Leeds to shop in the market. I thought I'd done well missing music in all the shops I visited but now recall that there might have been something Christmassy playing in Debenhams (25% off). Amazingly I picked a few quite moments to visit Jumbos Records where I exchanged a CD a quickly scarpered. At home it was quite difficult to not put on a CD or switch on the radio, hell even Radio 4 has music. I was tempted by my Great Parliamentary Speeches box set but found solace in Claire Balding walking on Radio 4. I pressed mute a few times to miss incidental music on a couple of programmes...

reg tubby
21/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: Loving the music I listen to. I think the whole argument about music being mass-produced and meaningless is rubbish, even pop music means things to people. Music doesn\'t have to be high-brow to be enjoyed, and people don\'t need to be music educated or have good taste in music for it to mean something to them....

I will (or will not) be observing No Music Day by: Much as I would like to, it will not be possible for me to observe No Music Day, as i work in retail, and the radio\'s the only thing that keeps me from going insane. I also walk to work, through a shopping centre that has music on at all times, and I live in a shared house, so someone is bound to play some music or have the TV on. I do like the idea, though, especially as it emphasizes my saint\'s day on the 22nd!! :D

Cecile
20/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: I am fed up with the slew of audio piss that is being piped into our lives daily. Absence makes the heart grow fonder and savour the presence of the absentee all the more when it returns. http://ohandanotherthing.wordpress.com

I will (or will not) be observing No Music Day by: Abstaining from all musical pursuits, however difficult it proves to be!

Sheena Madden
20/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: Because the tumultuous tide of sounds demanding a good listen has to stop somewhere. So does my consumption of the product that it has become. Pretty fortunate I happened to reach Who is Luke Haines in 17 this morning. Let's hope I won't be needing mydeath.net as soon!

I will (or will not) be observing No Music Day by: Listening to what my world has to offer without the need to forever fill perceived silence with backgound tunes. Finally cancel that subscription to Mojo!

Greg Slater
20/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: I will not be listening to music on no music day because there is nothing dynamic to listen to. There is no music that makes me feel like it can change the world. It's just the same rehashed golden oldies, in snippets, regurgitated to a hip hop beat, squealed over by pimply teenager who thinks they're rocking the world. Your Not!

Malmusical
19/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: Assim como os gestos e sinais fazem a diferença na vida de um indivíduo,a capacidade de se transmitir algo através do som é extremamente relevante e nem sempre é observada.O som da buzina, por exemplo,salva a vida de muitos e mesmo assim a importância da sonorização ainda não é tão positiva.Não somente a importância e a falta de som,mas também o excesso causam danos consideráveis na vida do ser humano e somente em um movimento como esta poderá ser expressado que há algo tão significante entre nós que deve ser observado com maior importância.

Rebeca Mello Dos Santos
18/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: there is too much needless sound in the world that we put there because we are scared of silence. music is one of our greatest achievements as humans but it is utterly devalued and cheapened by its availability through recordings and by the lack of investment and effort required of the listener to procure and consume said recordings. in the city now recorded music is unavoidable and unceasing, and i find that this, and the advent of the iPod as the ultimate musical supermarket tool [retrieve and consume - anything at all - no effort required] has driven me right away. the modern world has become musically obese on a diet of junk sound. HOW TO MAKE MUSIC SPECIAL AGAIN - DIET TIPS: - don\'t listen to music where the performer is not in the same room as you - restrict music consumption to live music only - avoid music from loudspeakers amd headphones - if you listen to music recordings, make sure you have made some effort so as to deserve to - like you might record yourself playing music; or do some work to earn the money to pay for the record. you\'ll undoubtedly hear less music, but it will sound better and you\'ll feel both the affect and effect much more.

john francis
18/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: Sem dúvida, estou observando e irei observar DIA SEM MÚSICA. Aliás, bela de uma iniciativa, essa. Parabéns ao seu idealizador, Bill Drummond! O Brasil inteiro, de norte a sul, de leste a oeste, deve participar desse debate intelectivo, pois que modernamente o mundo tem escutado música demais e pensado de menos naquilo que entra na sua cabeça (ainda que por osmose ou, mais precisamente, inconscientemente). A indústria da música normalmente não tem atuado com o mínimo de ética que deveria ter, e os músicos, ávidos para se tornarem a maior "celebridade" do momento, atropelam uns aos outros, cegamente entregues a outros cegos, e aí nem precisa dizer aonde todos eles vão cair... Valoriza-se, em excesso, a liberdade de expressão do pensamento (não que eu seja contra ela em si), os instintos humanos, a ponto de se esquecer o lado humano e, em conseqüência, criar ou aumentar o clima bélico em toda a humanidade, tornando a convivência ainda mais desequilibrada (principalmente para o músico). A resposta para tal comportamento de caráter animalesco e bestial, deve vir com mensagens de amor e paz, desligando-se (os ouvidos, inclusive) da descarga de sons e ruídos excessivos e deixando que falem (ou cantem, berrem..., como quiser) sozinhos, mandando-lhes, ao contrário, vibrações positivas. Essa não é, de modo algum, uma provocação, mas apenas um alerta para onde o nosso mundo está caminhando, e um conselho de como evitar que caia no abismo.

sonata Pacífica
18/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: É uma ideia realmente fora do comum, de grande interesse para leigos musicais, mais ainda para estudantes de música e produtores, ao mesmo tempo, para outros, pode ser uma verdadeira bobagem. Por varios aspectos, podemos tirar proveito de 24 horas sem música. A primeira de todas vem à tona quando lembramos daquela conhecida frase: "Só sentimos falta de algo, quando perdemos". Acho que muitos valorizariam a música se ficassem 24 horas sem escutar nada, porque para muitos, ela é um passa-tempo. Muitos irão pensar: "Quero escutar aquela música agora, porém só vou escuta-la amanha..." , isso indica como estamos acostumados a usar música em nossa rotina, para animar o ambiente, seja ele em casa ou no trabalho, ou fazendo qualquer outra atividade. Porém, alguns usam a música de outras formas, como arte, ou como apenas um estudo. Mas o que seria do marketing, por exemplo, sem música? Toda a propaganda usa sons para fazer seus jingles e vinhetas, e varias marcas são conhecidas apenas com o "seu som". Ou seja, um dia sem uma única nota musical tambem acarretaria, às devidas proporções, num dia sem marketing, num dia onde não se ouviria vinhetas falando sobre seus produtos. Isso sem contar que o dia 22 de Novembro é conhecido como o Dia da Música. Se ficarmos 24 horas sem ouvir nada, para em seguida chegarmos no dia da música, seria uma homenagem interessante, e muitos vão constatar o quanto ela é importante, e o quanto ela esta inserida em nossas vidas. Para estudantes musicais, é como se estivessemos preparando uma tensão, que só se resolveria 24 horas depois. Sem mais... obrigado!!!

Flavio
18/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: ser uma experiência nunca antes experimentada por mim. Acho uma boa iniciativa porque estamos nos apegando tanto à certas coisas na vida que, as vezes, esquecemos do resto.

I will (or will not) be observing No Music Day by: a música sempre esta no nosso dia-a-dia, querendo ou nao, nas ruas, em casa, nos parques, em qualquer lugar. Parece que não vivemos sem música, logo, penso se conseguiria ficar um dia sem ouvir música.

Felipe Watanabe
18/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: É interessante essa proposta, dia sem música. Quem vive sem música hoje em dia? Ela é tão presente que fica díficil imaginar um dia em que seu Ipod não será usado, ou então sua guitarra nnão será tocada ou um show onde os artistas não se apresentaram. A música é como um movimento cíclico de tensão e relaxamento, mais nos dias de hoje, cada vez mais rápido e cheio de informação, esse movimento passa despercebido. Talvez, o simples ato de pensar nesse dia faça com que percebamos o quanto a música é importante e, principalmente, o quanto o silêncio, o repouso é fundamental.

Yohan Elassal
18/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: Estou bastante curioso por esse dia ,pois um dia sem música definitivamente não será um dia normal. Um dia aonde nem um instrumento, mp3, ipod, disckman e aparelho de som será tocado. Um dia para se refletir com muita calma os efeitos da musica nas pessoas e na sociedade.Um dia depois de refletir sem musica , chegara o dia da musica.

João Paulo
18/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: Axo muito importante num mundo repleto de ruidos , slogans e muita poluição sonora um dia para podermos repensar o sentido real da música para então voltarmos a escutar de forma totalmente diferente .

rafael santiago
18/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: Dia sem música. Logo após receber um aviso sobre esse dia diversos questionamentos surgirão. Como alguém pode criar um dia onde uma das manifestações mais importantes de nossa raça é deixado de lado? Temos que olhar por outro lado. A idéia não é lutar contra a música mais em prol dela. Num mundo como é o nosso, onde a informação é tanta que nos perdemos em nossas próprias pesquisas, onde existem tantas músicas que nunca escutaremos um dia em silêncio nos faz perceber o quanto ela é importante e, ainda mais interessante ainda, como o silêncio é tão importante quanto. A música é como um ciclo de tensões e repousos, estamos vivendo muito na tensão e pouco no repouso.

Yohan Elassal
18/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: o dia sem musica pra mim representa um ansiedade induzida para o proximo dia de musica,essencial. A absorçao do silencio de forma discreta pois seria quase impossivel nao ouvir alguma peça ritimica nesse periodo temporal , curta pausa.

Thiago Sanchez Moraes
18/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: Tecnicamente é impossivel viver sem a musica. O dia sem música nos trará uma reflexão sobre a nossa relação com a música e os sons que nos acompanham todo o tempo. Será um dia em que não tentarei aguçar a minha percepção, vou me desvencilhar dos sons que me cercam, serei um refém do silêncio (se é que isso é possível). Esse dia ficará marcado em minha vida, será uma missão impossível.

Ricardo Rodrigues Gonçalves
18/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: Irei observar aquilo que não pode ser observado...como observar um mundo sem sua essência, sem o modo de expressão humana mais sensível. Ficar um dia sem aquilo que torna um dia melhor, aquilo que marca nossos bons momentos, nossos momentos de fossa. Como ficar sem algo que marca períodos, primário, colegial, faculdade, ferias. Como ficar sem algo que marca pessoas especiais, como ficar sem algo que nos marca como cicatrizes. Um dia sem musica, não é um dia pois não há memória, não há presente, não há futuro. Voto para o fim do dia sem MUSICA.

Andre Oliveira de Miranda Almeida
18/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: Como passado na aula na Universidade Anhembi Morumbi pelo PROFESSOR Giuliano Obici, vimos que o dia sem musica e principalmente um protesto a favor da musica e não contra. Sendo assim questionamos se a musica em si e realmente feita só por harmonias e melodias ou se um ruído tb pode ser considerado uma musica, vimos que não a silencio total até mesmo trancado em uma câmera necóica podemos ter a certeza que até nela ouvimos a musica, ou seja:*batidas do coração *respiração e etc... Ai fica a grande duvida, será que realmente existe um dia sem musica?

Ronaldo Azevedo
18/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: Irei observar dia sem música porque eu acredito que ninguem fique mais que um dia sem música ou sem outro som qualquer. Mas vejo o dia sem música como se fosse um feriado para a música ou (músicos).

I will (or will not) be observing No Music Day by: Estou observando dia sem música porque, a música é uma enérgia para o homem que sempre nós acompanha no dia-dia querendo ou não em qualquer lugar qye sejá

andres antonio garrido
18/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: Não irei observar o dia sem música porque no dia 21 é aniverssário do meu primo e vai ter festa e vamos cantar parabéns para ele.

I will (or will not) be observing No Music Day by: Parece interessante como experiência.

Alex
16/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: At our gallery/bar Sound of Mu (normally also a venue for live music) in Oslo on 21 November, we will observe No Music Day. We seem to be the only ones in Norway, sadly. We will have non-musical performances from novelist Ragnar Hovland and poet Stein Holte.

Sound of Mu
13/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: se tu nao quer ouvi musica arranca as zoreia '¬¬

joaozinho
12/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: não vivo sem música!

I will (or will not) be observing No Music Day by: peguei um flyer na Rua Augusta e fiquei curiosa. Vai, confessa... essa idéia de Dia sem Música é só pra formar um mailin...

Carina
12/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: achei intessante a iniciativa e vou aderir esse dia para ver como vai ser!!!

I will (or will not) be observing No Music Day by: porque sou curioso. E no minimo é interessante essa idéia. pois pelo outro dia ser o dia da musica, gera uma certa ansiedade da parte de quem aderi essas datas.

Gustavo Araujo
12/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: a música se tornou banal! um dia de silencio nos fará pensar melhor sobre o que significa a música para todos nós.

magda
12/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: O individualismo e a indiferença às manisfestações artísticas são características cada vez mais presentes em nossa atual sociedade, o "dia sem música" vem para contribuir cada vez mais para que isso venha acontecendo, a música, o som, não é tão somente forma de expressão, é o que representa e interliga um país, o mundo, o universo... A essência do ser-humano...

Caio Cezar F. Santos
12/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: O “Dia sem Música” me parece uma idéia interessante, eu diria até excêntrica, por apenas um motivo: é um objetivo sem um “porque”, sem uma causa. Assim como eles próprios classificam no site, é uma idéia totalmente inviável. Afinal é uma utopia pensar que se pode mobilizar a população do mundo inteiro a não ouvir ou executar música, até por que é quase que instintivo do ser humano, pelo menos nos dias de hoje, pensar em uma melodia e cantá-la ou assobiá-la ou simplesmente fazer um “batuque” em algum lugar. Pensando de um jeito mais “abstrato” ainda, o próprio mundo, a natureza cria a sua música constantemente, tanto com o cantar dos pássaros como com o barulho das grandes metrópoles. Desse modo, a única solução que eu vejo para um dia sem música seria todos nós sermos totalmente surdos, visto que até com tampões de ouvido ainda é possível escutar alguma coisa, o que me leva a acreditar que esse “plano para cinco anos” não vai ter sucesso.

Marco Esteves
12/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: Vide acima

I will (or will not) be observing No Music Day by: Não posso observar o DIA SEM MÚSICA, pois não importa a falta do som já que o SILÊNCIO me conforta e é música para os meus ouvidos.

Izabel Cristina Pires
10/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: A música sempre existirá... se faz cada vez mais presente em nossas vidas... acho importante também poder também distanciar dela.. nao muito neh... um dia tah bom... só para, quem sabe, reencontrá-la de uma outra forma ...

jamine
9/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: ninguém dirá bom dia, boa tarde ou boa noite nos elevadores e entradas de edifícios.

patricia
8/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: os telefones não tocarão

patricia
8/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: E eu faço o que com a musica que toca dentro de mim...?

Maria Christina
7/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: dia 21 de novembro vou colocar as caixas na janela e ouvir no ultimo volume o disco mais pesado que tenho !

bruno
7/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: A MÚSICA É UMA LINGUAGEM UNIVERSAL DO SER HUMANO!!!

I will (or will not) be observing No Music Day by: Na doidice alheia eu não me meto. já tenho muita loucura própria pra me preocupar...

cê dos santos
7/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: os gritos lá fora são o que chamam de silêncio???

kasperhauser
7/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: WHAT THE FUCKING FUCK?!?!?!?!??? are you people fuckin nuts?? why the fuck would any one want to spend a day with-out music???? instead of speding a day with-out spend a day listening to your favorite music and think how lucky you are to be able to hear it unlike the deaf community!!!! what type of retard thought this shit up????

I will (or will not) be observing No Music Day by: listening to as much music as i can as loud as i can!!!!!

tom boyle
6/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: não estou observando o dia sem música por quê irei tocar neste dia... fui contratado para tocar nesse dia, preciso do trabalho, a vida é assim.

ale
6/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: no site nao tem nada explicando o porque desse dia '¬¬ simplesmente ridiculo '¬¬

I will (or will not) be observing No Music Day by: no site nao tem nada explicando o porque desse dia '¬¬ simplesmente ridiculo '¬¬

guilherme
6/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: que mané dia sem música!!! puta coisa imbecil. vai arrumar o que fazer do que mobilizar uma imbecilidade dessa......

jose carlos
6/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: sim, espero observá-lo, esse dia sem música, mas pensando bem, não sei se dará, que coisa essa, um dia sem música, só pode ser o caos. que desafio esse de ter um dia sem música, soa a silêncio, ficar no silêncio, mas o silêncio não sei se é silêncio, há vários silêncios, uns mais silenciosos do que outros, mas todos eles parecem envolver ritmo, uma musicalidade. mas se não é silêncio, do que se trata um dia sem música? invertendo, se nem o silêncio está imune ao dia sem música, o que será viver sem a possibilidade do silêncio? sem silêncio talvez nos reste mesmo só o caos, a loucura, sons que não chegam a fazer ritmo, música. será isto o dia sem música, um dia de loucura, de caos? talvez sim, mas talvez não seja só do caos que se trate. talvez o caos seja o ponto de partida para este dia, talvez o dia sem música seja o começo - mas começo do quê? de sons sem música? talvez este dia, no seu raiar, comece sim com sons sem música, com o caos. mas talvez este caos envolva também a sua música, uma música sem música, música do caos. pode parecer um contrasenso, mas não será algo como um dia sem música, no seu experimentar com sons sem música, sem ritmo, um seguir aquilo que está imanente aos sons sem música? e se ao seguir estes sons, ao abrir as suas possibilidades, se encontrasse algo com uma música, já não a música do mundo, mas a música do sem som, a música daquilo que não tem música? dar música ao que não tem música, mas sem com isto criar música? como se a música tivesse a sua surdez, e essa surdez pudesse ser ouvida, não como música, mas como a surdez da música, aquilo que está para a música como aquilo que é "inouvivel"? como se os ouvidos tivessem uma cera que também se pudesse ouvir, mas ouvir não como música mas como cera, como aquilo que o ouvido não ouve. que ideia essa, o dia sem música.

filipe ferreira
6/11/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: em protesto às leis que tentam inibir o compartilhamento de conhecimento e cultura, cobrando e impedindo o acesso à música e outras formas de arte e saber.

Mariel
6/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: VÃO TOMAR NOS CU'S A MÚSICA ESTA EM TODO LUGAR.....EM TODOS OS SONS DO UNIVERSO A Afinação do Mundo R. Murray Shafer

I will (or will not) be observing No Music Day by: VOCÊS NÃO TEM MAIS OQUE FAZER? .sou mais o dia sem carro.

Leia o Livro
5/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: In these days nearly everybody has an IPod, or MP3-Player. I always listen to my music and so I do not really notice the sounds, the nature gives us. So on November 21st, I will listen to nature's sounds and enjoy them...

I will (or will not) be observing No Music Day by: I will leave my IPod at home. I will not listen to the radio, I will not hum any Tunes.

Julian
4/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: porque eu sou fã do raul seixass

Jaime
4/11/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: It's a publicity stunt.

I will (or will not) be observing No Music Day by: I will be observing no music day by giving up music. Instead of music, I will find 16 other people to form a 'choir' and give them a set of printed instructions. Not sure what they will be yet. Possibly making animal noises or something. Then the sun will come up on Nov 22 and I'll get back to making music.

The Temple Cloud Country Club
29/10/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: The Music industry today is constantly on the prowl for new controversial artists to exploit. when find them, they smother this beauty turning them into corrupt generic zombies that follow the scent of blood all the way to the bank. i don't see why people should listen to the same 3 minutes of computerised drones 20 times a day just to feed the craving of the $$$.

I will (or will not) be observing No Music Day by: blocking out beats rhythms and melodies around me. not singing, not humming, and turning of my ringtone.

Holly
22/10/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: I've never before in my life felt more strongly about not listening to music, as I do now. I have too many records/cds and, inevitably, it is at a point where it has all become quite meaningless. Last friday, I gave away all music magazines/books etc. to the local vinyl store. They were more than happy and so was I. Obviously, they tried to engage me in some muso chat, at which point I felt like crying and realised that I should have given them all cds/records as well. My girlfriend is beginning to give me strange looks. I'm glad to have found this site, as I have purposely come online to see if anybody feels the same.

I will (or will not) be observing No Music Day by: continually unplugging the stereo at work, until somebody notices/says something. I shall record all activity due to this action i.e. 1st time unplugged, reaction, if any, of people due to lack of music...... actually!!! I'll just remove the plug and replace it the next day.

evokoder
21/10/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: by listening to "Doctorin' the Tardis" all day long.

clara-lee
21/10/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: see above

I will (or will not) be observing No Music Day by: i fully appreciate and support the idea of the no music day. after 21 years and over 70 releases as a professional musician/producer/composer I will now release my very last Compact Disc, entitled 'Soundtrack' on 20-11-2008. there will be a record release party and exhibition with its 23 different artworks, but after midnight we take a break and pause for 24 hours, enjoying the silence of the no music day. Afer that I will only release music on vinyl or as downloads anymore. I cancelled three optional gigs that I had offered this year for the 21.november, so I mean what I say. further info: www.platzgumer.net/hp_soundtrack.html

hans platzgumer
20/10/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: I CAN NOT IMAGINE a world without it!

I will (or will not) be observing No Music Day by: TRYING to IMAGINE a world without it!

Anton
19/10/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: BECAUSE YOUR ALL MISERABLE

I will (or will not) be observing No Music Day by: I WILL NOT

andrew kinghorn
17/10/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: it is just a bit miserable really.

I will (or will not) be observing No Music Day by: Will not.

Camel
17/10/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: I do not think it is possible to do so, that's why.

I will (or will not) be observing No Music Day by: Being vigilant.

Kembrew
12/10/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: music is taken for granted, its everywhere. Music in all varying quality is bombarding us 24/7. The best music is down graded to sound bites, chopped up, dicected for fiancial gain. The greatest works used to sell shite to the stupid masses. "Thats the music off the (whatever) advert". It seems these days nothing is sacred or immune to being perverted for a profit. Music is now mass produced to sell, the days of orignal music are close to an end, if not dead already. Unless an accountant thinks theres money to be made, it wont be published. Rant over, theres not much new music worth listening to either way round. So by having a no music day, our ears will earn a well deserved rest. I plan the 22nd to be a joyous day of good music after 24 hours of abstanace.

I will (or will not) be observing No Music Day by: turning everything off, unplugging the hifi, leaving the car stereo face in the house, leaving the tv off for a day (thats another subject).

Chris Geraghty
12/10/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: music is expression, dissallowing expression is denying the right to freedom.

I will (or will not) be observing No Music Day by: i will not be observing NO MUSIC DAY, by listening to my stereo full blast so as to let others no i am no supporting the day and then attending a metal concert. XD

liana
9/10/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: there is music, everywhere, anytime we want to listen to it. but can we really enjoy it? we have to figure out the importance of it. thats why i´m giving my vote.

barbore
6/10/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: Because... Hellz yeah. Show the world what its like to have no music. Appreciate it.

I will (or will not) be observing No Music Day by: I will be observing NO MUSIC DAY by: Not listening to any music for the whole 24 hours.

Dan
4/10/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: i will appreciate the music for the rest of the year ! abstinance makes the whatsit more something !

I will (or will not) be observing No Music Day by: Posting on forums asking others to participate...not whistling while i work..not humming while i drive to work..no radio on my way to work.... i will also try my hardest to not even THINK music in my head...(that might be hard !!)

Mick
26/9/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: The loudness war currently being waged by some popular producers/managers/acts is too harsh. On Nov. 22, we'll be throwing nickels in the oven to start the music making process over. We will eventually attempt to incorporate a squirrel into our group.

I will (or will not) be observing No Music Day by: Listening to 4'33 all day. Which half counts, we suppose.

gizmo_vs_stripe
25/9/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: My first child is due to be born on NO MUSIC DAY.

I will (or will not) be observing No Music Day by: Having my world turned upside down.

Stephen
16/9/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: we are all deaf, we don't hear the murmur on terraces, we forget the pounding sounds of our own heart as when the world was quiet. as we are visually raped by advertising and have agreed to dislike sound is the sense that we must realize is ours as the world should be ours

I will (or will not) be observing No Music Day by: me

PURGE
16/9/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: of my deep disappointment with MUSIC DAY.

I will (or will not) be observing No Music Day by: starting a day ahead of schedule. Just to rule out any catchy tune that tends to linger in my head.

hester prynne
12/9/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: i believe in what no music day is about, and its only one day of the year.

I will (or will not) be observing No Music Day by: not listening to music on that day at all, and enjoy music even more the next.

Ryan
7/9/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: Estarei observando o dia sem música por tantos motivos que não caberiam num box set de 48 cds com sinfonias e óperas compostas somente para isto. “O pensamento, esse soberano juiz do mundo, traz ao homem sua mais plena dignidade. Não é preciso o ruído de um canhão para impedir os seus pensamentos: basta o ruído de um cata-vento ou de uma roldana. Não vos espanteis se ele não raciocina bem agora; uma mosca zumbe aos seus ouvidos: é o bastante para torná-lo incapaz de conselho. Se quereis que ele possa achar a verdade, expulsai esse animal que põe sua razão em xeque e perturba essa poderosa inteligência que governa as cidades e os reinos. Que deus divertido! O ridicolissimo heroé!” Blaise Pascal FILOSONIA Tornar as afecções(empathos: sympathos, antípathos) sensações(filia), por cruzamentos no mar de memórias em sentimentos(feelings). Em lógica, todo sentimento é uma patho-logia. Paixão sonora. O ruído eterno destes tempos implosivos me absurda. Mas não será esta a desculpa para o autismo amplificado dos ipods. Música, velocidade dos tempos. Alcançada principalmente através do som (peso do espaço no caos aéreo) entrecruzado pela luz, cor das ondas eletromagnéticas. Em silêncio, som sublima da matéria energia e condensa dinâmicas em estruturas geoônticas. Corpó, escuta composição. Um diletantismo ativo, ou como riria o bombástico, um “atingir o intelecto através dos sentidos”. Sofia é de escutas sinestésicas, enquanto Sonia fracta a luz compactando-a na tatonomia do au-dio. Tom, espera do silêncio. Novalis cantou ao terminar de ouvir o velho: Quando dissemos algo abertamente, em verdade, nunca dissemos nada. Já quando recorremos às cifras e imagens velamos a verdade com o véu da beleza.” ... ... ... Síbila... Música antecede a som como dança precede fala. Som sublima os corpos em energia através do ar(o que gesta a quimera pulmonar por vida e apodrece a carne morta) do mesmo modo que a luz dos campos eletromagnéticos através das cores musíca. O compositor da operatotalis do burgo(Wagner o cibernético) se lembra de Fausto sobre o bêbado que gritava pedindo o fim do discurso e a entrada da bandinha no coreto(Beethoven, a escuta surda): “Um supremo espetáculo! Mas ainda, ai! Um espetáculo. Onde findo-te, ó infinda Natureza?” O rádio é uma substância eletromagnética implacável que avança irresistivelmente em todas as direções nas dimensões sonoras contra a qual toda resistência é inútil, logo artística. Seu uso pelas corporações humanas visa propagar pela informação a pandemia, submergindo-nos na quantidade sempre maior de produção cultural pela reprodutibilidade afetiva(cabendo lembrar que todo afeto após a psicanálise é senão uma técnica de pulsão desejante) transformando os limiares de cognições singulares, de modo que a música se tornou o desdobramento fractal do ruído, ruído entre ruídos. Melonoise. {mas também sei que nenhum canto vale mais do que a vida...} A rádio foi o pequeno riacho que moveu a compreensão musicante geométrica pré-industrial renascentista para a caosmose digital analógica por entre as margens das interfaces maquínicas (incluindo as abstratas) modernizantes que formam o contemporâneo limiar bauhaus-barroco (minimalismo-maximalismo, sempre intencionalistas). “A natureza diferencia e copia, a arte copia e diferencia” Pascal Outras cristalizações de transcópia, multifragmentação, até em última instância, a plena logaritmização do vão som-tom de onde captamos a música empírica, fizeram com que tal riacho espectral tornasse-se caudaloso e preenchesse de significados toda a gama coloral do mar do cinema(o átomo da composição digital é o quadro a quadro cinemagético), relegando a escuta ao narcisismo prostado diante deste como um lago de águas sujas paradas em estilos buscando por si mesma. "Eu não sei dizer nada por dizer, então eu escuto....." Dois pontos que Foucault levanta são particularmente interessantes para nós. O primeiro é que ele opõe as heterotopias(acusmoses) explicitamente às utopias(silêncio e tom) e implicitamente às distopias(ruído), “posicionamentos que mantêm com o espaço real da sociedade uma relação geral de analogia direta ou inversa”. Elas são “a própria sociedade aperfeiçoada” (ou piorada, no caso das distopias) ou “o inverso da sociedade”. Já com as heterotopias, percebe-se, que a relação com o suposto mundo real não é simétrica. Em vez de apenas amplificar ou reverter as representações que fazemos do mundo, a heterotopia desarticula seus elementos e os insere numa configuração totalmente nova. Fosse Foucault um alquimista diria que a heterotopia solve et coagula. Eu falei “suposto mundo real”, e não foi por acaso. Porque o segundo traço das heterotopias, que nos conduz direto e reto de volta à metaficção sonora, é seu “papel de criar um campo de durações ilusórias que denuncia como mais ilusório ainda qualquer espaço real no devir entre cronos e aeon, todos os posicionamentos no interior dos quais a vida humana é compartimentalizada”. Não se canta errado uma canção, se faz uma versão diversa do mesmo mito. “Não apenas como os sons se compõem. Mas, mais difícil como percebemos este som em relação aos seus elementos contituintes?” Como Berio disse de Stockhausen "Tapeceiro Sonoro" e de Cage "Tradução Musical do Jogo do Bingo", dir-se-ia de Boulez "Origami de Partituras". Não apenas como as estruturas musicais se compõem. Mas, mais difícil ainda como percebemos esta música em relação ao seu contexto(seus silêncios)? O maestro escuta com os dedos, prova disto são suas tentativas de agarrar o som com as mãos, ou ainda mais difícil, a música com a pele. música: uma pulga metafísica atrás do som da orelha. Da mesma forma que um som não existe sem todo o ruído que lhe é estranho, um músico sem toda a política da cidade(arquitetura musicante) dos sons não se manteria. ¡Cómo? ¿El oyente tiene pretensiones? ¿Las palabras deben ser entendidas? O pós alfabético acena com o retorno do pulso nodal como ponto de apoio da linguagem no corpo, mímese morfopoética baseada não no talento mas no esforço e no trabalho: “I know that I’m working very hard, as you are working very hard to know what I’m working on.” Xenakis sobre a performance musical de Bergson. “Avalia o instrumento com seu corpo, incorpora a si as dimensões e direções, instala-se no órgão como nós nos instalamos em uma casa. O que ele aprende para cada tecla e para cada pedal não são posições no espaço objetivo e não é à sua memória que ele os confia. Entre a essência musical da peça, tal como ela está indicada na partitura, e a música que efetivamente ressoa em torno do órgão estabelece uma relação tão direta que o corpo do organista e o instrumento são apenas o lugar de passagem dessa relação.” Merleau Ponty incorporando Bach. O silêncio é redondo mesmo, Bachelard. O som e os sonhos nos levariam aos delírios de audiomancia onde a pedra entra nos alhures do grão... Microtons ao fogo... Os quatro modos de escuta de Pierre Schaeffer: 1.Écouter(Escutar): Disponibilizar o ouvido, interessar-se por. Foco dirigido ativamente a alguém ou a alguma coisa que me é descrita ou assinalada por um som. O naipe flamejante do desejo. A preaudição que estimula diretamente no instinto pelos neurotransmissores a uma prática musical. 2.Ouïr(Ouvir): Perceber pelo ouvido. Por oposição a escutar, que corresponde à atitude mais ativa, aquilo que ouço é aquilo que me é dado na percepção. As mirações vêm do som da floresta ecoando pra encontrar os corpos trespassados pelas raízes. A trompa d’água da prática sonora. 3.D´entendre(Dentretender): É o estágio da escuta no qual ocorrem as qualificações do ouvir, dependendo de uma intenção. Segundo Schaeffer, a origem etimológica da palavra aponta que entender é "ter uma ‘intenção’. Aquilo que entendo, aquilo que me é manifesto, é função dessa intenção." Escuta a melodia do vento. Escuta o ritmo das rajadas de vento. Escuta a harmonia espacial dos ventos criando turbilhões. Escuta a brisa que reverbera no espaço. “É preciso ser leve como uma andorinha, não como uma pluma.” – Valéry 4.Comprendre(Comprende): Realizado a partir da qualificação do entender ensimesmado, é o ato de perceber um sentido onde o som torna-se um signo que possui relações com um código cultural. O juízo dos estilos e a guerrilha aural da sociofonia e sonologia. O tremor e a sujeira da posse de um objeto pelo som, terra. Cuando Artaud habla de la erosión del pensamiento como de algo esencial y accidental a la vez, é como Diógenes o Cão lembrando que o som é a medida de todas as fraquezas humanas. ¡Cómo? ¿El oyente tiene pretensiones? ¿Las palabras deben ser entendidas? -Federico Nietzsche A passada melodia entre astros não soa mais – disse a salamandra ao escaravelho. A harmonia presenta o espaço polidimensional(polimorfias de polifonias). Ritmo atira no arco gerúndio futurações. Sobre a harmonia contextual: 1) a música é um fenômeno que envolve interação entre diferentes agentes para sua existência e desenvolvimento; 2) a significação musical é um caso particular de um processo geral de significação (assim como se pode estabelecer um contínuo entre os processos cognitivos e os processos naturais) e 3) a cognição musical é um caso particular de uma descrição geral de cognição. efemérides: uma vez potencializadas as entranhas energéticas da noz, que apodreças como o escaravelho a germinar a voz Gainza, que trata exatamente da descrição do processo de aprendizagem musical: “La música, el ambiente sonoro – exterior al hombre – al entrar en contacto con las zonas receptivas de éste (sentidos, afectos, mente) tiende a penetrar e internalizarse, induciendo un mundo sonoro interno (reflejo directo o representación de aquel) que a su vez tendera naturalmente a proyectarse en forma de respuesta o de expresión musical." Varela et al (1991) passam em revisão às três perspectivas da ciência cognitiva acerca da noção de cognição e de como ela ocorre. Para os autores, a versão cognitivista clássica, que se apóia em modelagens da inteligência artificial entende cognição como: Information processing as symbolic computation – rule-based manipulations of symbols. How does it work? Through any device that can support and manipulate discrete funcional elements – the symbols. The system interacts only with the form of the symbols (their physical attributes), not their meaning. The emergency of global states in a network of simple components. How does it work? Through local rules for individual operation and rules for changes in the connectivity among the elements. "Pratica a Música Sócrates! A flauta vertebrada é o canto do cisne morto no ballet..." Representations create understanding and desire. A essência da música não consiste apenas em agradar os ouvidos, mas também em enganá-los. Seria preciso uma grande arte para não imitar o pássaro, mas cantar como ele. “-Críton, não esqueçai de levar um galo a Esculápio!” A prova(ensaio) de Nino Taro lembra que a sinfonia é a sintonia com a qual sonhava Ford na sua ditadura temporal, a sincronia dos planos na linha de montagem. O computador é o instrumento que mais se assemelha à voz humana. Criptografa na própria carne(silíncio) os caminhos metálicos da eletricidade, criptofona. Trapdoor paradox is the most simple type of computer virus abre uma porta que abre uma porta que abre... o fenômeno coquetel, onde em meio a um espaço ruidístico estrutura-se um território harmônico onde se deslindam as vozes do coro ao solo, o foco aural. as mirações vêm do som da floresta ecoando pra encontrar os corpos trespassados pelas raízes, a cidade tem som de ruminar de engrenagens em combustão, que nos chega? “A guerra deve ser em função da paz A atividade em função do ócio As coisas necessárias em função das belas” - Aristóteles e a escuta pelo silêncio. Se Sócrates percebia que o texto escrito nos faria perder a memória, Platão já concebia a caverna-cinema nos despojando da imagem-pensamento em nome de fluxo ainda mais rápido. A gravação sonora nos ensurdecerá da música deixando as escuta nos limites de ruído e silêncio. No futuro toda canção pop terá seus quinze segundos de ruído e seu 1.5 decibéis de composição subliminar. “Descansar? Descansar de quê? Quando quero descansar eu viajo e toco pianos.” O urbanismo dos dados quer gestar uma arquitetura para os afetos através de um sistema iterativo de paisagens de dados... A iteração é também o sistema de busca nos bancos de dados. Se você gosta de Coleman, provavelmente te contarei sobre Roach, mas menos de Pärt? "Cada palavra falada nos trai. A única comunicação tolerável é a palavra escrita, porque não é uma pedra em uma ponte entre almas, mas um raio de uma luz entre astros." - Fernando Pessoa Tacitlo Oswald lentamente mastigava olhando os vinis. Mariô os dera, quatro baladas de chopin e o trio em lá menor de tchaikowsky, dizendo: Nem mesmo nossos breves momentos de revolta escapam ao fascínio da imagem... - tomou fôlego no café e continuou - ... um sentimento de excrecência, tudo o que invizível e indizível afastou-se de nós... a falta, o enigma, o campo simbólico, que são exatamente as condições do pensamento. A sociedade espetacular(a cultura artística) não reprime o pensamento, torna-o dispensável; a exclusão dessa condição essencial da subjetividade deixa-nos desamparados no caos simbólico(a chuva em Mautner) desgarrados de uma dimensão essencial de nós mesmos. Tal sensação limítrofe da ultrapassagem do cognescido levou os grupos humanos todos a inventarem seus mitos, de modo que sejam dotadas de sentido as novas formas de ordem social. Ocorre que nossos mitos hoje são produzidos industrialmente, ou hiperindustrialmente. A cultura deixou de ser a referência da alteridade para tornar-se espelho do que nos é mais íntimo e familiar, só que tal familiaridade nos vem de fora da subjetividade. No Palácio da Música, caminhando nos porões com Pitágoras, Cartola ri. Beethoven tomando um mé no jardim com Bartók escuta um tremor que o amigo cantarola fazendo da traquéia cello, Stratos e Gonzaga riem histrionicamente. Caberia lembrar que museu era o nome da prisão que construira Hefaísto para as musas. Laranja eletrônica, hackers acionistas de Amadeus transmutam a melodia(operacracking) em tempos de rúido ao escárnio kitsch da obsolescência programada destas em mero ruído social. Logo mais as bandas de rock serão tidas ou como ONGs de serviço público de catárse ou como jogos de videogueime. Sobre a Apassionatta disse Lênin: “Se eu a continuar ouvindo não levarei a cabo a revolução” Precisamos construir salas de ruídos, como em outros tempos houve a necessidade de construirem câmaras anecóicas que enfeitassem de bossa a oca fadada ao "nova noise" e salas de concerto onde se alimentava o olvidar das forças da natureza. O espetáculo alimenta-se das intensidades(ouça gore doom e speed metal) a violência não lhe é hostil nem estranha. Ao contrário a violência("sete mil poetas sádicos nas sarjetas") é o combustível e a cocaína que abastecem o showbusiness, por isto os EspectaDores estão cada vez mais adaptados a ela. This {uma química das cores não bastaria para os oceanos superhélios} is our Cage. Só as mercadorias, em sua juventude renovada protegem o consumidor da velhice, da caduquice, da insignificância , do esquecimento outorgado a nós pelas dimensões. Um site 2.0 gera um banco de cultura com produtos poéticos que valem moeda artística numa economia subjetiva em limiar de overdose. Com uma desvinculação do valor de mercado da música temos uma mais valia do processo sobre o objeto artístico. A massa desmassificante dos patchworks(a pureza dos dados) compõe na miniaturização dos gestos atuantes a programassom ambiental no cerne da figura do compositor, feito campo satélite de uma acusfera possível. “Quem quiser se prestar a compreender o mundo deve saber ao menos uma linguagem de programação” Z Hegedus De modo a explicar a necessidade de superação da precisão industrial por um ócio criativo, De Masi diz: “A eternidade surge na cidade de Belém, o berço famoso das primeiras covas e liras, como consolação à morte assim como a arte só deixou marcas de seu nascimento fisicamente num ornato a uma flecha(que mira a beleza?)..." Quando em maior perigo, Ulisses se amarrou às sereias pra não ouvir o mastro... à luz sê nó, gêneo. As ondas sociais que Toffler ressalta são a senoidal espiral de Quetzacoatl como a frequência do Leviatã, o pulso nodal. Tal música transfigurada em ruído das séries aurais demanda o anonimato em nome da subjetividade coletiva(micropoder da ruidocracia), sem que se distingam o começo de uma ou o fim da outra nesta trilha sonora, pois é no campo filosônico entre música e som que jaz o inefável para ambas e para nós: o silêncio que desistimos de ouvir. “Faltam pessoas que realizem o silêncio, aquilo que não tem futuro.”

f?ribeiro
2/9/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: Existem vários motivos pelo qual estarei observando o Dia Sem Música. O que quero agora deixar aqui registrado é o fato de que a música hoje ocupa todos os lugares. Ela se tornou tão difusa por existirem tantos alto-falantes por onde ela soa, ou ainda pelos fones de ouvidos dos mp3players e celulares portáteis, que parece estar esvaziando nossa escuta daquilo de intenso que pode gerar em nós. Pela lógica atual de produção e distribuição, parece que a música está consumindo a si mesma e no meio disso está nossa percepção que não dá conta de tantos apelos sonoros.

I will (or will not) be observing No Music Day by: Não estou praticando ou observando o Dia sem Música porque ainda não é dia 21 de Novembro. Então tem bastante tempo para ouvir música.

giuliano obici
31/8/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: I will not be observing No MUSIC DAY cause it´s impossible. The world is made up from music. In every little atom there is quarks - small strings that vibrate. Vibration is sound. Sound is music. If you want to hook into music that will bring you new feelings - I suggest you plug in your cortex to the creation of Thoth - the egyptian god who created our image of the world with sound.

Aribus
25/8/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: Keep on Rockin in the Free World

I will (or will not) be observing No Music Day by: Play it loud

drummondsatit
24/8/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: "Music needs a break. It must be getting a bit tired by now & deserves a holiday, I reckon."

I will (or will not) be observing No Music Day by: "Thumping any who sing at me."

Denis Shiel
15/8/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: Paradigm shifts require a break in the continuum. My hope is when I start to listen again I will recognise that the change is ready to happen or already has happened and where it might happen. In space no one can hear you Scream :-)

I will (or will not) be observing No Music Day by: Wearing ear plugs to help the elimination of Music. It will also help me to avoid the natural music bundled up in speech, industrial noise and the quiteness of the countryside.

Ian Gardiner-Smith
10/8/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: There is too much music on radio and tv. So much so that music has become devalued. I have the right to remain silent.

Keith Bell
28/7/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: Leaving the burdon of the ipod at home. It travels with me and has taken over my life. I cant go anywhere without it and then when i get home i have to look after it with computer time.It is connected right now. 21 November will be my day.

steven walker
26/7/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: para abrir os ouvidos e limpar meu ritmo interno, fugir do humano e de seus estereótipos, ligar-me com o mundo, retomar a música com mais calma, singelamente renovado.

afenerich
2/6/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: I created my own no music day today and read A David Dedaris and Chuck Palahniuk book. However, I accidently played harmonica today, so I guess this was just a practice day.

John Carico
31/5/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: it's a good laugh. Who knows, maybe the revolution will catch on. Wouldn't that be the day?

I will (or will not) be observing No Music Day by: recording my thoughts on the state of the 'industry' today and of the backslapping circle jerk mentality that is rife during crisis ( see Live8, Live Aid, the "Green" Concerts), any cause-of-the-week that brings out faux concern for a few glossy snapshots.

melly
14/5/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: walking the north kent coast with my children.

james
7/5/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: Britain's got talent - I've got the X Factor.

I will (or will not) be observing No Music Day by: The subtle creation of continuous white noise (Eating salt and vinegar flavour crisps (all brands)) for a 24 hour period.

snowcrashice
7/5/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: ...music, by and large, is becoming more of a distraction to what i think is important - and i believe that more so today than i did 15 years ago... As that distance grows on and on i see the patterns repeat again and again... Genius does involve returning to the origin and it will never be at the expense of being Derivative - which was pretty much all i heard today...

I will (or will not) be observing No Music Day by: ...arranging a day of paid leave from work and then driving in silence to the family's reclusive shack at Seabird - 50 meters from the beach and roughly 1 hour and 20 minutes north of the CBD of Perth, Western Australia... I will then live without Music for the rest of the day enjoying only reflection, observation & the meaning of soul... At roughly 00:30 a.m. on the 22nd, after diarizing the days experiences, i will reintroduce music and re-assess my values...

Michael Hall
29/4/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: most human made sound is not necessary; sublime at it's rare best and deadly at it's worst, best to be avoided, even if human....

I will (or will not) be observing No Music Day by: trying to avoid human made sound if I can help it.

Arik
24/4/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: I already do this every now and again. My home can be very quiet and I enjoy this. Also, music is attached to my computer which I try to take a break from to fill my life with other experiences!

I will (or will not) be observing No Music Day by: joining the golden silence.

emily
23/4/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: it's intresting :) music is all in one format.. its sucks. very rare i listen something really new, that I was never listened before. (I think that you'll must add "e-mail will NOT be published, it's only for administraion" near email-field)

denis
23/4/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: I am observing NO MUSIC DAY by observing one day of no music in 2005 I then decided to listen to one new piece of music per day allowing it to eclipse the several pieces of muzak I can't stand to be within hearing range of.

I will (or will not) be observing No Music Day by: I will be observing NO MUSIC DAY by pledging (On November 21st 2005) to listen to one new piece of music every day of the week for 5 years, and to leave the room whenever one elected piece of music is heard: 'Don't Look Back In Anger' (2005) 'Bohemian Raphsody',(2006) 'Brown Eyed Girl' (2007)

cally
21/4/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: running away to the woods, im not sure how i will escape birdsong, ill probably take a rifle.

yila
20/4/2008

 

I will (or will not) be observing No Music Day by: i will not be observing no music day, because IT MAKES NO SENSE!! what are you talking about, why would you want to erase music from peoples lives!!

Tonnie
14/4/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: I am observing no music day because i am a musician and people take for granted the hard work we put into music and how much of a difference it makes in everything

Isaiah
5/4/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: because i gave up in music. it doesn't heal my soul.

I will (or will not) be observing No Music Day by: i will, by putting my handphone on silent mode, turning off the radio and television.

alvinkei of fake/real
2/4/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: I have listened to too much music. I have not lost my interest in music, I actually like to listen to more and more music as I go on. A day without music will make the next days music sound even better. Now I just have to figure out what CD I will be listening to the next day.

I will (or will not) be observing No Music Day by: No Ipod(hate the things anyhow), no computer, no car radio, no guitar. I will go sandboarding for the day. Just me and the sand for a whole day.

Ignorance
1/4/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: I need to detox my soul from years of self indulgence according to my Calvinistic tendencies.

I will (or will not) be observing No Music Day by: deliberately listening to the most coruscating annoying music possible - Jive Bunny megamix or some other form of musical sacrelige / selling out. Perhaps "Self Portrait" or Starship.

Colin
11/3/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: it would be interesting to see if "music DTs" exist, and if so, whether I can cope for a day.

I will (or will not) be observing No Music Day by: leaving the iPod with a housemate, removing the strings from my guitar, not singing, whistling, humming, or otherwise disturbing the blessed silence of nature.

Andy
8/3/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: fasting rekindles passion. God bless St. Cecilia

I will (or will not) be observing No Music Day by: refraining from listening or playing any sort of music. In particular, I will not drum, tap, walk in, breath, think, or process any information in rhythm.

Michael
6/3/2008

 

I am (or am not) observing No Music Day because: Will observe. By not listening to music for a day, I will cherish music more when I am able to listen to it.

Alex Ross
2/3/2008

 

1 2 next